CORRIDA DE AVENTURA
A corrida de aventura pode ser definida como um evento sem paradas obrigatórias, multidisciplinar, com a participação de equipes compostas por 4 integrantes sendo ao menos uma mulher , também podem competir trios ou duos. Em alguns casos pode ser chamada de uma expedição com horário limite. O objetivo da competição é ser a primeira equipe completa a cruzar a linha de chegada.
As disciplinas mais comuns são a orientação, trekking, mountain bike, canoagem e técnicas verticais. O percurso leva os competidores através de locais remotos e selvagens utilizando para navegação um mapa e uma bússola e deslocando-se conforme a modalidade prevista, onde devem ser auto-suficientes. Cada equipe deve ter uma boa estratégia para determinar a melhor rota, equipamento, alimentação e ritmo para vencer.

As origens das corridas de aventura estão ligadas à corrida multi-esportiva (corrida em montanha, canoagem e mountain bike) realizada na Nova Zelândia, chamada Coast to Coast. A primeira edição aconteceu em 1980 e foi o primeiro evento multi-esportivo realizado junto à natureza.

De início, a corrida de aventura é uma oportunidade das pessoas se desafiarem.

É uma chance de testar seus limites ou até mesmo redefinir seus limites. Há muito mais nas corridas de aventura do que estar em forma. Qualquer um que queira testar seus limites pode participar de uma corrida de aventura.

Existem diversas razões na qual as pessoas participam das corridas de aventura, mas a maioria delas estão relacionadas com a idéia do maior desafio da vida e conseguir vencê-la. O senso de recompensa destas pessoas é muito maior no final.

Em 1997, o empresário Alexandre Freitas, envolvido há 17 anos no mundo das finanças, ao participar de uma corrida de aventura na Nova Zelândia, gostou tanto do que vivenciou que resolveu implantá-la em nosso país, dedicando tempo integral a este novo projeto que alia o prazer do esporte a uma nova visão, um novo estilo de vida que integra o homem à natureza, ao esporte e à conscientização da necessidade de preservação ambiental.

Alexandre criou a Sociedade Brasileira de Corridas de Aventura (SBCA), organizadora da primeira Corrida de Aventura Brasileira, a Expedição Mata Atlântica - EMA, cujo conceito é unir o esporte, a aventura e a preocupação com a conscientização ambiental.

A primeira edição da Expedição Mata Atlântica aconteceu em 1998, com duração de 3 dias e 220km de distância. Nesse mesmo ano o Brasil foi representando pela primeira vez no Eco-Challenge, considerada uma das maiores corridas do mundo, com a equipe mineira Brasil 500 anos.
A partir daí, surgiram várias competições no país, sendo que no Rio Grande do Sul temos hoje o Circuito Ecoatitude (Serra Gaúcha), o Circuito Átria (região metropolitana), o Desafio dos Espigões (em Caxias do Sul), bem como diversas competições nas demais regiões do país.
Em Santa Catarina há o Campeonato Catarinense (www.naturaesporte.org.br) organizado pela Sulbrasilis e pela Paz na Terra. Em nível nacional, anualmente o Brasil sedia uma etapa do Campeonato Mundial, prova chamada de Ecomotion/Pro e existem circuitos nacionais como Brasil Wild e Chauás.
Newsletter
Receba em seu e-mail
as novidades da
Equipe Papaventuras
Nome
E-mail